O que visitar em Aveiro

Praia da Costa Nova

Praia da Costa Nova

Praia da Costa Nova do Prado, mais conhecida por “Costa Nova”, foi fundada após a abertura da barra da Ria em 1808. O nome “Costa Nova” começou a ser usado para diferenciar da “costa velha” a praia de S. Jacinto até então usada pelos pescadores. O termo “Prado” remete para um enorme e verdejante prado que existiu em tempos neste local.

Palheiros da Costa Nova

Palheiros da Costa Nova

São o ex-libris da Costa Nova, casas pintadas com listas verticais de cores vivas e alegres. Originalmente construídos para armazenar artigos de pesca, erguiam-se sobre estacas assentes na areia e as cores predominantes eram o vermelho ocre e o preto. Com o aumento da fama da Praia da Costa Nova como ideal para ir banhos, os palheiros foram transformados em habitações e casas de férias.

Palheiro José Estevão

Palheiro de José Estevão

O Palheiro de José Estevão permanece ainda hoje com os traços e cores originais. José Estevão foi uma importante figura de Aveiro, defensor da causa liberal, fundador do jornal “O Tempo” e apoiante da passagem do comboio pela cidade. Em meados do século XIX, adquiriu o palheiro para atividades de veraneio, por onde passaram célebres intelectuais e políticos, como Eça de Queirós e Guerra Junqueiro ou Oliveira Martins.

Moliceiros

Moliceiros

Considerados os mais elegantes barcos da Ria, pela sua configuração estreita e alongada, leme e mastro de grandes dimensões e cores fortes. A proa do moliceiro é proeminente, decorada com desenhos dos mais variados temas, desde cenas românticas ou religiosas, a motivos humorísticos. Destinavam-se originalmente à colheita e transporte do moliço e atualmente são grandes atrações turísticas, onde é possível navegar pela ria e canais citadinos.

Farol da Barra

Farol da Barra

Inaugurado em 1893, impressiona pelos seus 62 metros de altura. É o mais alto farol do país e o segundo maior da Península Ibérica. Após a subida da sua escadaria em caracol, é possível disfrutar de uma das mais belas paisagens costeiras do nosso país. A potente lâmpada deste farol projeta um feixe luminoso visível a 22 milhas náuticas, correspondes a cerca de 40 quilómetros de distância.

Ecomuseu da Troncalhada

Ecomuseu da Troncalhada

Este ecomuseu é uma salina tradicional, onde se pode observar a exploração do sal, segundo métodos artesanais na qual se podem ainda ver alfaias tradicionais utilizadas no trabalho do sal e na labuta do quotidiano da exploração tradicional do sal. As Salinas são um património cultural incontestável, que contribuem para a beleza paisagística inconfundível da Ria de Aveiro.

Jardim Oudinot

Jardim Oudinot

O Jardim Oudinot é um vasto espaço verde, com uma relação privilegiada com a Ria de Aveiro, bastante apreciado para momentos de lazer, principalmente no Verão. Inclui parque de merendas, ciclovia, parque infantil, campos desportivos, um ancoradouro de recreio, uma praia fluvial e muito mais. Local onde se encontra ancorado o Navio-Museu Santo André, antigo bacalhoeiro da frota portuguesa, que se encontra aberto ao público.

Ciclovia

Ciclovia Costa Nova

A ciclovia da Costa Nova é promotora de um estilo de vida saudável e uma aposta ambientalmente sustentável para atrair amantes de desportos ao ar livre a esta zona de enorme valor paisagístico. Com a Ria como pano de fundo, é possível percorrer em segurança uma distância de cerca de 6 km que vai desde a Costa Nova até à Vagueira.

Museu Marítimo de Ílhavo

Museu Marítimo de Ílhavo

O Museu Marítimo de Ílhavo foi fundado a 8 agosto de 1937 é uma forte aposta na promoção da cultura marinheira do Município. Lugar de memória dos ilhavenses é testemunho da forte ligação ao mar e à Ria de Aveiro. Tem quatro exposições permanentes, todas elas de temática marítima onde se pode também visitar o famoso Aquário dos Bacalhaus.

Mercado da Costa Nova

Mercado da Costa Nova

Local onde se ouvem pregões e o peixe é rei. Com o mar e a ria ali ao lado, tem sempre peixe e marisco, muito fresco e saboroso! Com instalações próprias para a confeção do marisco, garante a maior qualidade e frescura a esta iguaria, que poderá comprar e saborear enquanto passeia pela Costa Nova. O mercado encerra apenas às segundas-feiras e tem marisco todos os fins-de-semana.

Oficina do Doce

Oficina do Doce

Produzidos há cinco séculos, os ovos moles são um doce regional da tradição conventual aveirense, resultantes da mistura de gema de ovo cru com calda de açúcar. É produto com Indicação Geográfica Protegida o que garante que os Ovos Moles só possam ser feitos na Região de Aveiro e de acordo com as normas pré-estabelecidas. Na Oficina do Doce terá oportunidade de conhecer a historia desde e outros doces conventuais e assistir ao vivo ao fabrico dos Ovos Moles.

Tripas de Aveiro

Tripas de Aveiro

As tripas são um doce característico de Aveiro e diz-se que tiveram a sua origem na Costa Nova. São doces e quentes, feitas na hora. Uma especialidade que se pode provar nas zonas de praia nos quiosques existentes na Costa Nova e na Praia da Barra. Podem comer-se simples, apenas com um pouco de canela ou com o recheio que mais apreciar.

Ria de Aveiro

Ria de Aveiro

É um dos mais belos e importantes acidentes hidrográficos da costa portuguesa, com grande influência nas gentes da região, costumes, gastronomia e cultura. A água doce proveniente de quatro rios encontra-se aqui com a água do mar, produzindo um ecossistema ímpar para as espécies vegetais e animais.

Desporto Náuticos

Desporto Náuticos

É um dos mais belos e importantes acidentes hidrográficos da costa portuguesa, com grande influência nas gentes da região, costumes, gastronomia e cultura. A água doce proveniente de quatro rios encontra-se aqui com a água do mar, produzindo um ecossistema ímpar para as espécies vegetais e animais.

Powered by themekiller.com